Muitos pais se perguntam: qual a idade certa para dar mesada? ter isso em mente pode fazer enorme diferença na relação que o futuro adulto terá com a gestão de recursos.

A educação financeira por meio da mesada serve para ensinar aos filhos uma relação mais disciplinada com o dinheiro. Portanto, sim, você pode dar, mas é fundamental obedecer à algumas dicas. Veja:

É preciso haver periodicidade?

Sim, pois serve para disciplinar o uso do dinheiro e controle de gastos, sabendo que não é somente pedir, pois dinheiro não cai do céu.

Para crianças até 5 ou 6 anos, um pequeno valor, suficiente para comprar um doce, para exercitar a relação de troca. Nesta idade, a periodicidade ainda não é relevante.

Acima de 7 anos, introduza a “semanada”, com a ideia de somente sonhar com o que aquela quantia pode pagar. Aproveite para ensinar a guardar uma parte do ganho.

Entre 7 e 11 anos, o valor pode passar a ser quinzenal, pois a noção de dinâmica da família e dos ciclos dentro da casa já estão bem estabelecidos.

Acima de 11 anos, a adoção de valores mensais é mais adequada para começar a dar boas noções de objetivos. Como contribuir para uma faculdade, ou guardar uma parte do que ganha para aquisições mais ousadas.

educação financeira ajuda na orientação dos filhos

E quanto ao valor a ser destinado para mesada?

Especialistas orientam sempre a multiplicar a idade pelo valor semanal. Se você pretende dar R$ 1 real ao seu filho de 7 anos, estamos falando de R$ 7 reais/semana e assim por diante.

Onde não usar a mesada

Somente dar a mesada não educa. É preciso orientação e paciência para ensinar os caminhos certos. Por exemplo, a mesada não deve ser usada para comprar aquilo que é obrigação dos pais prover: roupas, lanche da escola e esse tipo de coisa.

Agora que você já sabe da importância da mesada na educação financeira dos seus filhos, mão obra!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.